Construção da usina hidrelétrica de Estreito na reta final

04-01-2011 16:17

O Consórcio Estreito Energia (Ceste), responsável pela construção da Usina Hidrelétrica Estreito, iniciou no dia 1º de dezembro o enchimento do reservatório, localizado no Rio Tocantins, na divisa dos estados do Maranhão e Tocantins. O início da formação do reservatório representa o mais importante marco para o empreendimento começar a operar a primeira de suas oito turbinas que, juntas, terão potência instalada de 1.087 MW, o suficiente para atender à demanda de uma cidade com 4 milhões de habitantes.

O enchimento do reservatório da UHE Estreito foi possível graças à emissão da licença de operação pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no dia 24 de novembro de 2010. O processo do enchimento do reservatório foi realizado com o fechamento escalonado das comportas do vertedouro, estrutura destinada para escoar a água das cheias do Rio Tocantins e que está localizada no lado tocantinense do canteiro de obras da usina.

Cumprindo os compromissos assumidos no âmbito do licenciamento ambiental do empreendimento, o Ceste desenvolveu a limpeza de áreas para dar início ao enchimento do reservatório, concluiu o remanejamento da população, bem como recompôs a infra-estrutura, como estradas, pontes, redes de energia, entre outras, que estavam localizadas em áreas a serem diretamente interferidas pelo futuro lago ou pela área de seu entorno, que será destinada para preservação permanente.

Com 555 quilômetros quadrados de área, incluindo a calha natural do rio, e 260 quilômetros de extensão, o reservatório da Usina de Estreito abrangerá 11 municípios, sendo dois no Maranhão e nove no Tocantins. São eles: Carolina e Estreito (MA), Babaçulândia, Barra do Outro, Darcinópolis, Filadélfia, Goiatins, Itapiratins, Palmeirante, Palmeiras do Tocantins e Tupiratins (TO). O município de Aguiarnópolis não será interferido pelo reservatório, uma vez que a área no município abriga apenas parte do canteiro de obras da usina. A previsão é de que o enchimento do reservatório leve aproximadamente três meses para completar o nível máximo, alcançando a cota de 156 metros acima do nível do mar, o que dependerá do período de chuvas e das vazões afluentes.

Campanha - Para informar e orientar às comunidades da área de abrangência da UHE Estreito sobre a formação do reservatório, o Ceste vem desenvolvendo, desde o mês de setembro, uma campanha de esclarecimento sobre o estágio da obra, a previsão de enchimento do reservatório e os cuidados a serem tomados durante o período de enchimento.

Equipes de mobilização social visitam os moradores da região comunicando sobre a nova etapa da usina. Os prefeitos, presidentes das câmaras de vereadores e membros dos Comitês de Co-gestão da UHE Estreito foram os primeiros a serem informados pessoalmente sobre o planejamento do enchimento do lago. A campanha de comunicação sobre o processo de formação do reservatório da Usina de Estreito envolve ainda divulgação na mídia impressa e eletrônica, como veiculações nas emissoras locais de rádio e TV.

Para que todo o processo do enchimento do reservatório seja realizado com sucesso, o Ceste adotou uma série de medidas na área de segurança e saúde. Placas de sinalização foram instaladas para informar a população sobre a interrupção de acessos devido à formação do lago. Também foi mapeada a disponibilidade de soro antiofídico em unidades de saúde da região para atender eventuais acidentes com animais peçonhentos, como cobras, aranhas e escorpiões, que poderão se deslocar durante a fase do enchimento.

Equipes de biólogos, veterinários e técnicos especializados atuam no resgate da fauna, que pode migrar em busca de abrigo ou ainda permanecer na área do reservatório. Cartazes e panfletos estão sendo distribuídos nos municípios com orientações para que a comunidade não mate, não alimente ou mesmo não tente capturar esses animais. A recomendação do Consórcio é que, ao avistar algum animal silvestre, o morador deve imediatamente ligar para o telefone gratuito 0800-280.91.91.

Histórico

A UHE Estreito - Um dos maiores empreendimentos de geração de energia elétrica em construção no país e um dos projetos prioritários do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, a Usina de Estreito teve suas obras civis iniciadas em 2007, logo após a emissão da licença de instalação pelo Ibama, em dezembro de 2006. Em sua fase de implantação, a Usina de Estreito movimentou a economia local gerando mais de 10 mil empregos diretos e 25 mil indiretos, sendo a maioria formada pela mão-de-obra da região, além de aproveitar as empresas e serviços dos Estados do Maranhão e Tocantins.

Um dos principais desafios do empreendimento foi o desvio do Rio Tocantins, pela estrutura do vertedouro, realizado em setembro de 2009. O procedimento possibilitou o início da construção da barragem da UHE Estreito, que foi concluída no começo do mês de outubro.

 

(O ESTADO DO MARANHÃO; ED:17675; PRIMEIRO CADERNO; ECONOMIA ; UHE)

Contacto

Clipping

Av. Prof. Carlos Cunha, S/N, Edifício Nagib Haickel - Calhau.

(98) 3235-8621