Consumo de energia em alta

25-01-2011 16:48

As regiões Norte e Nordeste foram destaque no consumo comercial de energia elétrica no ano passado, com taxas respectivas de 11,0% e 8,9% em relação a 2009, segundo dados divulgados ontem pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), órgão ligado ao Ministério de Minas e Energia. Neste contexto, o Maranhão teve destaque absoluto, com um crescimento de 16,2% no consumo comercial de

energia elétrica, o maior da Região Nordeste. Como o consumo de energia elétrica é um dos principais indicadores do desenvolvimento econômico e do nível de qualidade de vida da sociedade, a notícia é positiva para o estado.

Esse elevado crescimento no consumo de energia, em especial no Norte e no Nordeste, é explicado pela EPE como resultante de um contínuo processo de instalação de estabelecimentos comerciais, muitos de elevado padrão de consumo, como hipermercados e redes atacadistas. Na pesquisa foi identificada, também, expansão de vários segmentos de prestação de serviços.

Outro fator determinante para a elevação do consumo regional de energia foi o aumento da renda da população e do acesso ao crédito, o que acabou por estimular o comércio e o setor de serviços, como educação, saúde e turismo.

O consumo residencial de energia elétrica no país também cresceu e encerrou 2010 com aumento de 6,3%, passando de 150,1 kWh/mês em 2009 para 153,9 kWh/mês no ano passado, mantendo o patamar de crescimento de 2009 (6,4%). Os maiores aumentos na demanda desses clientes foram registrados nas regiões Norte (12,6%) e Nordeste (12%).

A evolução desse consumo nos últimos anos tem sido favorecida por um mercado de trabalho aquecido - taxa de desocupação em queda e aumento do emprego formal, da massa salarial e do rendimento médio - e pela oferta de crédito, que vem estimulando a aquisição de aparelhos eletrodomésticos com decorrente consumo adicional de eletricidade.

A ampliação decorre ainda de uma base maior de consumidores conectados à rede, já que em 12 meses houve 2,064 milhões de novas ligações. Embora o aumento tenha ocorrido em todas as regiões, mais uma vez o Norte e o Nordeste foram destaque porque foi onde houve os maiores acréscimos tanto para o número de unidades quanto para o consumo médio. No Nordeste, este indicador superou, pela primeira vez desde o racionamento de 2001, o patamar de 100 kWh/mês.

Embora animadores, os dados também devem levar a pensar em melhores práticas para estimular o uso eficiente da eletricidade em todo país.

 

(Fontes: O ESTADO DO MARANHÃO, Ed. 17.696, Opinião – pág. 04)

Contacto

Clipping

Av. Prof. Carlos Cunha, S/N, Edifício Nagib Haickel - Calhau.

(98) 3235-8621