Educação do Maranhão foi a que mais avançou em 2009

28-12-2010 16:37

Reportagem publicada ontem pelo jornal O Globo destacou a educação do Maranhão como a que mais avançou em 2009, de acordo com os dados recém-divulgados pelo Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa, na sigla em inglês), que analisa o desempenho de estudantes de 15 anos.

De acordo com a reportagem, “pior estado do país em 2006, o Maranhão conseguiu se tornar o que mais avançou em 2009. Na comparação do Todos pela Educação, ganhou 91 pontos em leitura, 71 em matemática e 45 em ciências”.

O Globo, a superintendente de Educação Básica da Secretaria de Educação do Maranhão (Seduc), Leuzinete Pereira da Silva, atribuiu essa evolução ao comprometimento dos professores e à boa formação de quem está em sala de aula. “Todos os nossos professores têm graduação e um expressivo número tem pós. Mas contribuíram também a formação continuada e as aulas de reforço para os alunos”, disse.

A reportagem de O Globo destacou a estudante do Centro de Ensino Médio (CEM) Paulo Freire, Gabrielle Mendonça, de 16 anos, tendo em mãos a redação de sua autoria que representou o Maranhão em concurso promovido pelo Senado. Para o jornal, Gabrielle Mendonça disse que as atividades fora da sala são fundamentais. “As rodas de leitura que minha escola promove motivam os alunos”, afirmou.

Acima da média - De acordo com estudo do Todos pela Educação, o Maranhão, além de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amapá, Pernambuco, integra a lista dos estados que conseguiram média acima da obtida pelo Brasil, nas disciplinas analisadas pelo Pisa: leitura, matemática e ciências.

Ao todo, 11 estados tiveram queda em relação a 2006 em uma ou mais disciplinas. A pior média é a de Sergipe, que apresentou queda nas três áreas - perdeu 29 pontos em leitura, 26 em matemática e 24 em ciências. “Em 2006, Sergipe tinha índices melhores que São Paulo, e agora está como São Paulo em 2006. As mudanças nesse estado e alguns outros resultados nos levam a

crer que é mais fácil melhorar em áreas onde as médias eram as piores. Nas regiões onde já eram razoáveis, dar um salto é muito mais complicado”, disse o presidente do Todos pela Educação, Mozart Neves Ramos.

Programa internacional avalia educação no Mundo

O Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) tem avaliação comparada, cuja principal finalidade é produzir indicadores sobre a efetividade dos sistemas educacionais, avaliando o desempenho de alunos na faixa dos 15 anos de idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países.

Esse programa é desenvolvido e coordenado internacionalmente pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), havendo em cada país participante uma coordenação nacional. No Brasil, o Pisa é coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) “Anísio Teixeira”.

As avaliações do Pisa incluem cadernos de prova e questionários e acontecem a cada três anos, com ênfases distintas em três áreas: Leitura, Matemática e Ciências. Em cada edição, o foco recai principalmente sobre uma dessas áreas. Em 2000, o foco era na Leitura; em 2003, a área principal foi a Matemática; em 2006, a avaliação teve ênfase em Ciências.

Alguns elementos avaliados pelo Pisa, como o domínio de conhecimentos científicos básicos, fazem parte do currículo das escolas, porém o Pisa pretende ir além desse conhecimento escolar, examinando a capacidade dos alunos de analisar, raciocinar e refletir.

 (O ESTADO DO MARANHÃO; ED:17668; GERAL)

Contacto

Clipping

Av. Prof. Carlos Cunha, S/N, Edifício Nagib Haickel - Calhau.

(98) 3235-8621