Emap não confirma edital do Tegram para março deste ano

25-01-2011 16:49

A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), gestora do Porto do Itaqui, admitiu haver urgência em construir o Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), com vista a receber a produção agrícola do Centro-Oeste já no início de 2012. A movimentação inicial é estimada em cinco milhões de toneladas na primeira fase e até 15 milhões de toneladas na terceira etapa da obra. Entretanto, a Emap divulgou, ontem, não ter informado prazos de execução do projeto, embora veículos de imprensa do Sudeste tenham noticiado que até março deste ano o edital de concorrência pública para o empreendimento seria publicado.

A notícia sobre o prazo para publicação do edital do Tegram foi divulgada no jornal Valor Econômico, de São Paulo (SP), e repercutida em sítios eletrônicos especializados no setor portuário, ontem. Tal informação fora atribuída ao gerente de Planejamento da Emap, Gustavo Lago. Em resposta, a assessoria de comunicação da Emap afirmou que os prazos em referência não foram revelados pelo gerente. O Estado tentou ouvir Lago sobre o assunto, mas até o fim do expediente da gestora do Itaqui (17h) não se obteve resposta.

De acordo com o noticiário paulistano, Lago disse que o terminal terá de ficar pronto o mais rápido possível para não comprometer os planos do porto. "Vamos arrancar esse projeto na unha", teria declarado o representante da Emap. A ele também foi denotada a informação de que a fase de terraplenagem se iniciaria em maio deste ano.

Segundo o informativo, a preocupação em tirar o Tegram do papel está ligada à chegada da Ferrovia Norte-Sul (FNS), que já teve parte do trecho norte concluída. A malha da FNS será ligada à Estrada de Ferro Carajás (EFC), que está sendo duplicada pela mineradora Vale.

Cronograma - Oficialmente, o projeto Tegram foi enviado à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) em outubro do ano passado. Após análise e aprovação da agência, o projeto ainda tramita no Tribunal de Contas da União (TCU). Para cada uma dessas fases é estimado um prazo de 30 dias, prorrogáveis por mais 30 dias. Isso indica que a previsão de março deste ano para divulgação do edital é possível, embora não confirmada pela Emap.

O projeto Tegram está dividido em três fases. Na primeira serão licitados quatro armazéns com capacidade estática de 125 mil toneladas cada um. A perspectiva da Emap, divulgada em outubro de 2010, é de que o Tegram comece a ser construído neste ano e que em 2012 a primeira fase do terminal já entre em operação.

Projeto - O Tegram é um projeto orçado em R$ 280 milhões, com capacidade para até cinco milhões de toneladas de grãos/ano, em sua primeira fase, e movimentação de até 10 milhões em uma segunda etapa. Na fase final, poderá chegar a uma movimentação de até 15 milhões de toneladas, especialmente de soja e farelo de soja.

Destaque para a movimentação de carga prevista para a primeira etapa do Tegram, que vai operar cerca de oito meses por ano, recebendo três carregamentos ferroviários por dia, sendo cada composição com 80 vagões de 92 toneladas de carga cada um. O sistema será composto de um virador de vagões com capacidade para operar quatro unidades simultaneamente.

Além disso, o Tegram vai implantar um sistema de recebimento de carga rodoviária independente nos quatro armazéns que serão construídos na primeira fase. Neste sentido, cada galpão será equipado com um tombador de carreta.

Mais

O Tegram vai operar na primeira fase no berço 103 do Itaqui e contempla absorver até 15 mpta de grãos agrícolas em suas três etapas evolutivas. Neste caso, além do berço 103, será utilizado o berço 100, que está em fase de construção, e o berço 99 (em projeto).

 

(Fontes: O ESTADO DO MARANHÃO, Ed. 17.696, Portos – pág. 08)

Contacto

Clipping

Av. Prof. Carlos Cunha, S/N, Edifício Nagib Haickel - Calhau.

(98) 3235-8621