Maranhão: o estado da vez

07-12-2010 15:27

Nos últimos anos, muito já se falou que o Brasil é a “bola da vez”, em razão do seu crescimento econômico expressivo e do aumento de sua importância no cenário político internacional.

No Brasil, existem alguns estados que também ganharam importância nos últimos anos. Entre eles está o Maranhão. Não somente pelo anúncio de grandes empreendimentos - como a Refinaria Premium, a descoberta de um mega-campo de gás ou a fábrica de celulose da Suzano ou de cimento da Votorantim -, mas também pela importância que o Governo Federal vem dando ao estado nos últimos dois anos. Por causa dessa atenção especial, o Maranhão tem investido em obras de grande porte, visando justamente a prepará-lo para essa nova realidade que se anuncia.

Ontem, sob o comando do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Governo Federal assinou os termos de cooperação federativa das obras selecionadas para prefeituras e governos estaduais da primeira fase do Programa de Aceleração do Crescimento 2, o PAC 2. Nessa nova fase do programa, o Maranhão receberá investimentos da ordem de R$ 353 milhões.

As ações no Maranhão contemplam obras em São Luís e em mais 13 cidades. Entre essas obras estão projetos na área de saneamento, habitação, pavimentação e contenção de encostas e áreas de risco e instalação de Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Praças do PAC.

Entre as obras mais importantes do PAC 2 está justamente a duplicação da BR-135, entre o Estreito dos Mosquitos e a cidade de Bacabeira, para atender à grande demanda que virá com a Refinaria Premium. A obra terá aproximadamente 25 km de extensão e alterará até mesmo o deslocamento do Sistema Italuís e de parte da via da Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN). Somente a duplicação da BR-135, exigirá investimentos da ordem aproximadamente R$ 300 milhões.

Durante o PAC 1, o Maranhão recebeu grandes investimentos do Governo Federal, como a ampliação do Porto do Itaqui, a duplicação de um trecho de 15,4 quilômetros de extensão da BR-135 entre a Estiva e o Porto e também a construção de casas populares na margem direita do Rio Anil, o projeto PAC Rio Anil. Apenas na construção destes 15,4 quilômetros da BR-135, por exemplo, foram investidos aproximadamente R$ 65 milhões.

Na semana passada, o presidente Lula reconheceu que o Maranhão, aos poucos, vem ganhando uma importância estratégica no cenário nacional e essas obras e investimentos que chegam ao estado mostram justamente isso. Se hoje o Brasil é a bola da vez, sem dúvida alguma, o Maranhão será, nos próximos anos, o “estado da vez” em nosso país.

(O Estado do Maranhão; Ed:17.647; Primeiro Caderno; Opinião - pág. 04)

Contacto

Clipping

Av. Prof. Carlos Cunha, S/N, Edifício Nagib Haickel - Calhau.

(98) 3235-8621