Terminal da Petrobras facilitará transporte de óleo para refinarias

06-01-2011 17:32

RIO - A Petrobras vai investir US$ 500 milhões na construção do seu primeiro terminal oceânico, que terá por objetivo facilitar o transporte do óleo do pré-sal para as futuras refinarias Premium no Maranhão e no Ceará, bem como para o mercado exterior.

Segundo a estatal, a Unidade Offshore de Transferência e Exportação (UOTE) entrará em operação em 2012 e terá capacidade para armanezar dois milhões de barris de petróleo, de acordo com agências de notícias e sítios eletrônicos especializados no setor.

“É uma solução tecnicamente interessante e economicamente muito favorável, pelo custo e pelo tempo de execução do projeto. É ideal para aumentarmos nossa produção e nossa exportação”, declarou o diretor da área de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, segundo a Revista Petrobras.

Orçada em US$ 500 milhões, a UOTE contará com um navio fixo, de grande porte, a 80 quilômetros de Macaé, no Norte Fluminense, com capacidade para armazenar dois milhões de barris de petróleo. Esta embarcação poderá ser abastecida simultaneamente por dois navios vindos de plataformas da Bacia de Santos (SP), e seu sistema de válvulas permitirá a reversão de fluxo do óleo entre os navios, segundo consta no sítio eletrônico da empresa petrolífera.

Logística - O novo terminal será instalado em local com profundidade de água de 70 metros e seu sistema de bóias permitirá que os navios fiquem atracados à embarcação fixa para receber o óleo. Assim, quando estiverem abastecidos, serão desconectados e poderão seguir para o exterior ou para uma das refinarias da empresa. Em seguida, navios convencionais ou DP (Procedimento Dinâmico), mais caros e com tecnologia avançada, voltarão para abastecer o terminal. A previsão é que já no final de 2012 seja necessário que navios saiam do terminal oceânico e levem o óleo para a futura Premium II (Ceará), e que em 2014 sigam também para o Maranhão (Premium I).

Segundo a publicação da Petrobras, hoje, seria praticamente impossível ampliar os terminais atuais pela dificuldade em se conseguir licença ambiental. Mas a Petrobras não descarta a possibilidade de construir um novo terminal em terra, provavelmente em Itaguaí (RJ). Como se trata de um projeto complexo e de alto custo, ele deverá ser planejado em um futuro mais distante. Antes, a companhia espera ter um segundo terminal oceânico, talvez ainda em 2014.

Mais

Além do mercado exterior, o óleo do pré-sal terá dois destinos: Maranhão e Ceará. A obra cearense teve início oficialmente no dia 29 de dezembro de 2010, com o lançamento da pedra fundamental do empreendimento, integrante do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O processo de terraplanagem deverá começar no terceiro trimestre deste ano e a produção inicial em 2017, com produção de 300 mil barris/dia. A refinaria deverá operar a partir de 2017. Para implantação do projeto, há previsão da geração de 90 mil postos de trabalho diretos, indiretos e por efeito renda. No Maranhão, o início das obras da refinaria Premium I ocorreu em janeiro de 2010, no município de Bacabeira (60 quilômetros de São Luís). Com capacidade para processar 600 mil barris/dia, a Premium I refinará o equivalente a um terço de todo o petróleo nacional atualmente produzido pela Petrobras.

 

 (O ESTADO DO MARANHÃO; ED:17677; PRIMEIRO CADERNO; PORTOS; PETROBRAS)

Contacto

Clipping

Av. Prof. Carlos Cunha, S/N, Edifício Nagib Haickel - Calhau.

(98) 3235-8621